Home Esportes Morre Diego Maradona aos 60 anos – O Príncipe do Futebol

Morre Diego Maradona aos 60 anos – O Príncipe do Futebol

Na manhã desta quarta-feira (25), morreu o maior ícone do futebol argentino: Diego Armando Maradona, aos 60 anos, depois de sofrer uma parada cardiorrespiratória em sua casa. O Advogado de Dieguito confirmou o falecimento de Maradona.

No início deste mês de novembro o camisa 10, que fez um gol icônico lhe rendendo o apelido de “Mão de Dios”, teve que fazer uma cirurgia para a remoção de um coágulo no cérebro. Após a cirugia o ex-jogador Diego Maradona ficou internado por 10 dias. Por ser dependente químico e do álcool, Maradona sofreu forte crise de abstinência em seu período hospitalizado.

Top 50 melhores jogadas de Maradona

Desde o início de sua careira ele teve uma vida sempre cercada de polêmicas, mas conseguiu sua consagração na Copa do Mundo de 1986, realizada no México, quando ajudou, ou melhor levou praticamente sozinho a Argentina nas costas e conquistou o principal prêmio de futebol para sua pátria. Sagrou- campeão do mundo, sua genialidade com os pés acabou por ficar um tanto de lado, depois de ele marcar um gol com a mão e o mesmo ter sido validado e a argentina conseguiu avançar para a fase semifinal da competição mundial. Naquele mundial, ele ainda fez mágica com os pés e com uma velocidade impressionante, quando avançou desde o meio campo e driblando seis adversários, marcou um dos gols mais bonitos da história do futebol.

Começo da carreira de Diego Maradona

Maradona nasceu na cidade de Lanús no dia 30 de outubro de 1960. Já aos nove anos de idade já se destacava, inclusive entre os mais velhos em peladas de rua na periferia de Buenos Aires. Naquela época ele atuava pelo time de garotos que leva o nome de “Los Cebolitas”.

Mas sua carreira deslanchou de vez quando começou a jogar nas categorias de base do Argentino Juniors, depois de ser apresentado para o treinador Francis Cornejo, que ficou simplesmente encantado pela habilidade, controle de bola e um chute forte e preciso de canhota, apresentando desta forma uma desenvoltura acima da média para a sua idade.

Somente depois do treinador convencer os pais de Maradona, Dalma Salvadora Franco e Diego Maradona (pai), que o jovem talento passou a jogar nas categorias de base do Argentinos Juniors.

Ali começava brilhar a estrela de um dos maiores jogadores de futebol que o mundo já viu. O estádio que ele acumulava multidões para assistí-lo ao vivo jogar, hoje leva seu nome, Estádio Diego Armando Maradona.

A família de Diego Maradona era composta por 9 pessoas, sendo o pai, a mãe, o irmão Hugo (ex-jogador de futebol) Raúl, Rita, Maria Rosa, Ana Maria e Cláudia.

No time do coração de Diego Maradona: Boca Junior

Entre os anos de 1976 até 1981 ele permaneceu no Argentinos Juniors, tendo uma marca de 166 jogos e balançou as redes em 149 ocasiões, levando a torcida a loucura.

No ano de 1981 foi emprestado ao Boca Juniors, time este que ele nunca escondeu que era do seu coração. Marcou 17 gols (artilheiro da competição) naquele ano e sagrou-se campeão do Campeonato Metropolitano.

Aos 17 anos de idade o jovem talento já havia sido convocado parta a Seleção Argentina, e com 19 anos defendeu a camisa azul celeste pela seleção sub-20, conquistando o campeonato mundial na Rússia, na época (União Soviética), em 1979. Diego Maradona ficou frustrado ao não ser convocado para a Seleção Principal da Argentina, na copa de 1978. Na ocasião o técnico era Cesar Menotti.

Da argentina para a Europa – Barcelona e Napoli

Maradona despertou o interesse dos europeus por seu futebol durante uma excursão do Boca Juniors ao continente europeu. No ano de 1982, ano de Copa do Mundo, foi transferido para o Barcelona. Suas atuações foram impecáveis. No entanto, por ter sérios problemas de personalidade Maradona não durou muito tempo no time Catalão, ficando menos que dois anos no clube. Conquistou nesse período o Campeonato Espanhol e a Copa do Rei em 1983, e acrescentou ao seu curriculum os títulos da Supercopa da Espanha em 1984.

Maradona acabou por ser transferido para o Napoli. Até sua chegada o clube nunca havia conquistado títulos nacionais, porém a história mudou com a chegada de Dieguito. Com a sua presença, o Napoli se tornou o maior clube da Itália naquele período e graças a genialidade de Maradona, o time italiano conquistou o nacional duas vezes, sendo uma em 1987 e outra em 1990, além da Copa da UEFA em 1989 e a Supercopa da Itália em 1990.

Diego Maradona disputou ainda a Copa de 1994, aos 34 anos , quando amargou vendo a Seleção Brasileira sendo Campeã Mundial. Mas quem começou se destacando mesmo foi Dieguito com um gol maravilhoso contra a Grécia. Ele acabou sendo suspenso antes do segundo jogo, contra a Nigéria, pois foi flagrado em um exame de doping, que teria detectou a presença de efedrina, norefedrina, pseudoefedrina, norpseudoefedrina e metaefedrina – substâncias estas que estão presentes em descongestionantes nasais.
Jurando que nunca se dopou para jogar futebol, disse que tudo era uma armação, para que a Argentina não chegasse a ganhar a Copa do Mundo de 1994.

Vida pessoal de Diego Maradona

Diego Armando Maradona foi casado com Claudia Villafañe, de 1984 a 2003, e se tornou pai de duas meninas, Dalma e Giannina. Acabou por reconhecer também a paternidade de Diego Junior, fruto de um relacionamento que teve na Itália com Cristiana Sinagra, quando ele ainda jogava pela equipe napolitana.

Teve outra filha, Jana de sua relação com Valeria Sabalain, e Diego Fernando do relacionamento com Veronica Ojeda, com quem ficou por oito anos. Em 2018 terminou sua relação com Rocio Oliva, com quem viveu por seis anos.
Outros três filhos apareceram em 2019, quando seu advogado Matías Morla, deu o anuncio. Estes outros três filhos tem nacionalidade cubana. Maradona passou longos períodos no país de Fidel Castro, Cuba, de quem era amigo, para tratamentos contra o vício em drogas.

Fim da carreira como jogador

Maradona decidiu de vez abandonar a carreira de jogador de futebol, depois de ter sido flagrado em teste que detectou a presença de uso de cocaína. Passou por muitas internações. O povo argentino, por ser grato ao ídolo, juntavam-se em oração para que Maradona deixasse o vício e fosse curado.

Maradona, depois do Rei Pelé, pode ser considerado o Príncipe do futebol. Se sua carreira não tivesse sido manchada por tantas polemicas, com certeza ele seria o Rei do Futebol. Péle diferente de Maradona, nunca teve nenhum envolvimento com qualquer substância ilícita. Vez por outra Maradona gostava de afirmar que ele sim deveria ser o Rei do futebol.

Foi-se um ídolo, foi-se um mito, mas a genialidade de Diego Armando Maradona estão eternizados nas muitas imagens que temos de Dieguito.

Descanse em Paz Diego Armando Maradona!

Por William De Camargo/Folha Paulistana

- Advertisment -

Most Popular

Morre Diego Maradona aos 60 anos – O Príncipe do Futebol

Na manhã desta quarta-feira (25), morreu o maior ícone do futebol argentino: Diego Armando Maradona, aos 60 anos.

BLACK FRIDAY: Rebecca Bonbon com descontos de até 70%

A Black Friday começou mais cedo na Loja Oficial Rebecca Bonbon. A data para o início de ofertas que chegam até em 70% começou...

Ministério da Economia mantém previsão de queda em 4,7% este ano

15.09.2020 - 13h40 - A projeção de inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2020 é de 1,83%, acima da previsão de julho (1,6%). “O principal responsável pela elevação da projeção é o preço de alimentos. Observando a evolução do IPCA ao longo do ano, vemos que a inflação acumulada em 12 meses do grupo Alimentação no Domicílio, após atingir um valor mínimo de 5,06% em março, acelerou até alcançar 11,39% em agosto (último dado disponível).

São Paulo registra 234 mortes por covid-19 em um dia

Com 234 mortes e 8.055 novos casos registrados nas últimas 24 horas, o estado de São Paulo soma agora 32.338 óbitos e 882.809 casos confirmados do novo coronavírus desde o início da pandemia.

Recent Comments