Scroll to Top

Reunião na sede da Prefeitura de SP apresenta avanços do projeto Redenção

Por William Camargo / Publicado em15/06/2017 08:41 /

Atualizado em: 15/06/2017 às 08:41

O prefeito João Doria, o secretário estadual da Segurança Pública, Mágino Alves, Ministério Público, Defensoria Pública e OAB se reuniram nesta quarta-feira (14) com integrantes de diferentes áreas envolvidas com o projeto Redenção para a apresentação dos principais avanços na região da Luz. Mais de 40 pessoas participaram da reunião de trabalho. O conjunto de ações desenvolvidas pelos governos municipal e estadual para inibir o tráfico de drogas contribuiu para o aumento da procura pelos serviços oferecidos aos dependentes químicos.

Reunião na sede da Prefeitura de SP apresenta avanços do projeto Redenção
Reunião na sede da Prefeitura de SP apresenta avanços do projeto Redenção – Foto: William Camargo/Folha Paulistana

Para atender a demanda, está prevista a abertura de mais 280 novas vagas emergenciais de assistência social na região. Na última quinta-feira (8), a Prefeitura entregou um novo espaço do projeto Redenção para acolhida e atendimento de dependentes químicos na Luz. Localizada em um estacionamento disponibilizado pela Guarda Civil Metropolitana (GCM) na Rua General Couto de Magalhães, a Unidade Emergencial de Atendimento tem capacidade para acolher 150 pessoas ao longo do dia e 100 pessoas para pernoite.

Nos últimos dias, a unidade tem preenchido o número total de vagas para pernoites. Por isso, a unidade receberá mais 20 vagas. Além disso, serão criados mais dois equipamentos emergenciais, também na região central, com a mesma estrutura, oferecendo espaços de descanso, leitos, refeitórios, além de banheiros masculinos e femininos com chuveiros elétricos.

“O projeto Redenção tem sido um sucesso, o acolhimento, a partir das abordagens qualificadas dos dependentes químicos que estavam na região da Cracolândia, que não existe mais, e que agora se encontram no entorno, sempre sendo abordadas por equipes da assistência social e da saúde, tanto do município quanto do estado, e encaminhadas para acolhimento e internações”, afirma o secretário municipal da Assistência e Desenvolvimento Social, Filipe Sabará. “Nós estamos conseguindo abordar e  abrigar essas pessoas e oferecer para elas uma condição de vida muito melhor do que elas têm hoje”, completa Wilson Pollara, secretário municipal da Saúde.

Na Praça Princesa Isabel, passou a funcionar uma unidade de acolhimento de saúde, onde já opera um ambulatório médico e haverá cerca de 60 leitos de pré-internação. Em 26 de maio, começou a funcionar o CAPS Redenção, unidade com dois psiquiatras de plantão 24 horas.

A próxima reunião do comitê do projeto Redenção está marcada para 19 de julho, também na sede da Prefeitura de São Paulo.

Segurança
Para aumentar a segurança na área, cinco câmeras foram instaladas e há quatro ônibus de vigilância. As ações continuam com a presença da Polícia Militar, da Polícia Civil e da Guarda Civil Metropolitana no local para impedir o tráfico de drogas.

“Nós utilizamos todos os recursos disponíveis na Prefeitura. O dronepol, um recurso da Secretaria de Segurança Urbana, tem sobrevoado a região, mapeado todas as ações das nossas equipes multidisciplinares”, diz José Roberto Oliveira, secretário municipal de Segurança Urbana.

A Prefeitura de São Paulo iniciou um projeto para melhorar a iluminação pública das ruas e praças históricas da capital. O serviço começou pelo entorno da Luz, que teve 45 luminárias instaladas em postes do modelo LP19/400W. Nas duas primeiras etapas da ação, realizada pelas equipes do Departamento de Iluminação Pública da cidade (ILUME), os serviços executados foram feitos nas ruas Guaianases, Helvetia, Coração de Jesus e Dino Bueno, além da Praça Princesa Isabel. Todo o material utilizado foi retirado do almoxarifado do ILUME.

De Secretaria Especial de Comunicação
Edição final: William Camargo/Folha Paulistana