PF apreende 15 joias na casa da irmã de Adriana Ancelmo

Posted on jun 24 2017 - 9:12am by REDAÇÃO FOLHA PAULISTANA

São Paulo (SP) 24/06/2017 – Agentes da Polícia Federal no Rio de Janeiro apreenderam nesta sexta-feira (23/06) 15 joias no apartamento da irmã de Adriana Ancelmo como parte das investigações da Operação Calicute, desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro. A ação teve por finalidade de localizar 149 de um total de 189 joias adquiridas pelo casal Sérgio Cabral e Adriana Ancelmo em joalherias da cidade para lavar dinheiro obtido por meio de corrupção.

Na denúncia apresentada à Justiça pelo Ministério Público Federal (MPF), consta que o ex-governador Sérgio Cabral e Adriana Ancelmo adquiriram pelo menos 189 joias desde o ano 2000, e apenas 40 foram apreendidas pela Polícia Federal a partir de mandados de busca e apreensão.

PF apreende 15 joias na casa da irmã de Adriana Ancelmo

PF apreende 15 joias na casa da irmã de Adriana Ancelmo – Foto: Divulgação/Polícia Federal

A própria irmã de Adriana, identificada como Nusia, recebeu os agentes federais em casa. De acordo com as investigações da Polícia Federal, as joias teriam sido dadas por Adriana Ancelmo a uma sobrinha, filha de Nusia. Do total de joias apreendidas estão cinco anéis, sete brincos, dois cordões e um colar de pérolas.

O outro endereço onde os agentes estiveram em busca de joias foi no apartamento da ex-governanta de Adriana Ancelmo, Gilda Maria de Souza Vieira da Silva. Na casa nenhuma joia foi localizada.

O procurador da República Sérgio Pinel explicou que o Ministério Público Federal (MPF) recebeu a informação no domingo (18) de que uma ex-funcionária de Cabral levou duas joias para avaliação em uma joalheria.

Polícia Federal apreende 15 joias na casa da irmã de Adriana Ancelmo

“Ela tinha intenção de vender essas joias e teria dito que recebeu as joias a título de pagamento. A partir daí foram feitas investigações que culminaram nas buscas realizadas hoje”, informou. “Temos as referências de grande parte das joias adquiridas e agora vamos pegar as joias localizadas hoje e verificar se tratam-se de algumas das quais temos referências”, acrescentou.

Da Agência Brasil
edição final: William Camargo/Folha Paulistana