Scroll to Top

Em 12 meses, 465 mil postos de trabalho na construção civil são fechados

Por William Camargo / Publicado em17/08/2016 09:15 /

Atualizado em: 17/08/2016 às 09:15

Em 12 meses, a construção civil brasileira fechou 465 mil postos de trabalho, segundo levantamento divulgado nesta terça-feira (16) pelo  Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP). No primeiro semestre de 2016, o setor acumula a perda de 139,1 mil vagas, sendo 33 mil em junho (-1,18%). O ramo emprega atualmente 2,76 milhões de trabalhadores.

De acordo com o presidente do Sinduscon,  José Romeu Ferraz Neto, o nível de emprego da indústria da construção retornou aos patamares registrados em 2009. “O número de vagas fechadas na indústria da construção desde 2014 deverá ultrapassar 1,1 milhão até o fim de 2016. Isso representa 30% do total de trabalhadores que o setor chegou a empregar antes da crise”, ressaltou.

Em 12 meses, 465 mil postos de trabalho na construção civil são fechados
Em 12 meses, 465 mil postos de trabalho na construção civil são fechados – Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil/Arquivo

Apesar da gravidade da situação, Ferraz disse acreditar que a recuperação é possível se forem tomadas medidas que melhorem o cenário atual. “O setor voltará a empregar rapidamente se medidas urgentes destinadas à expansão da infraestrutura e à contratação de habitação popular forem tomadas, junto com o lançamento de novas concessões e Parcerias Público-Privadas. Esse esforço precisa envolver tanto a União quanto estados e municípios”, acrescentou.

Em junho, a região que teve a maior redução percentual no número de postos de trabalho foi a Nordeste (-1,51%), com a perda de 8,6 mil vagas. No Sudeste foram fechadas 20,9 mil colocações, uma retração de -1,48%. Em São Paulo foram cortados 9,8 mil postos, uma queda de -1,32% no nível de emprego.

Da Agência Brasil
Edição final: William Camargo/Folha Paulistana